Campos do Jordão x Gramado

Em diversos bate-papos pelo mundo da hotelaria, muitas pessoas têm comparado o município paulista de Campos do Jordão com Gramado, no Rio Grande do Sul. Para aqueles que já estiveram nas duas cidades, a comparação é inevitável: por que Campos do Jordão não decola como Gramado?

Uns afirmam que Gramado é mais bonita, o que de certa forma é verdade, pois o centro comercial desta é maior e mais centralizado, um verdadeiro shopping a céu aberto. Todas as ruas, não apenas o bairro de Capivari em Campos, são muito charmosas. Outros dizem que Campos é privilegiada por estar próxima a capital do estado e de outras cidades do interior e merece estar melhor ranqueada. Quando entramos em Campos do Jordão, o acesso é pelo lado mais feinho, sem graça. Depois, lá na frente, chegando em Capivari o aspecto muda de figura e a lembrança de Gramado vem em nossa mente.

O fator mais importante do município gaúcho é que lá a população, os hoteleiros, empresários e comerciantes, não necessariamente nessa ordem, chegaram a conclusão que o turismo é a melhor fonte de renda para a cidade. Com isso, todos se uniram e começaram a trabalhar em prol do destino e não apenas do umbigo de cada um.

Já em Campos, o objetivo é diferente, mas infelizmente muito comum: cada um por si e nenhum por todos. A prefeitura parece não conseguir convencer os moradores locais e apenas o Festival é que lota a cidade a partir de junho até o começo de agosto. No resto do ano, com exceção do Natal, Réveillon e dos finais de semana, o destino não vê a cara dos turistas.

Como mencionei algumas linhas acima, as pessoas se preocupam apenas com elas mesmos. São poucas as que pensam no macro, preferindo permanecer apenas no micromundo. É preciso sempre levar em conta quem é o maior beneficiado e tentar participar do bolo e não desejar tudo para um só. Se a comunidade de Campos resolver se unir, todos irão ganhar.

Tem uma fórmula que é bem simples: (união + visão) – ganância = desenvolvimento.

Enquanto isso, em São Paulo, a maioria dos vereadores municipais votaram contra a portaria baixada pelo prefeito que possibilta a regulamentação de quase 120 flats, que representa quase a metade da hospedagem paulista. Se a portaria não for confirmada, a cidade vai perder muito, mas muito mesmo. A preferência dos 34 vereadores põe em risco a continuidade de operação dos empreendimentos, gerando desemprego e impossibilitando a cidade em continuar sendo o destino número um da América Latina na realização de grandes eventos como a Fórmula 1. Por que será que esses políticos votaram contra? O que eles ganham com isso e o que eles sabem de turismo? Fui, com votos de muita saúde, consciência e bom senso!

Anúncios

71 comentários

  1. Adorei o artigo, trabalhei e morei em Campos do Jordão mais de 5 anos, e realmente a ganância e a individualidade das pessoas atrapalha o crescimento e desenvolvimento do destino. Quem sabe com artigos assim, ajude algumas pessoas a pensarem e fazer diferente! Parabéns!

  2. Rodrigo Llantada

    É bem por aí !

    Não conheço Campos, mas conheço bem Gramado, Canela e São Francisco.
    O Destino foi muito bem trabalhado. A própria estrada que leva até lá é batizada de “Rota Romântica” e colabora com o comércio e desenvolvimento das pequenas cidades no caminho da serra gaúcha.

    O segredo é fácil: “Explorar o Turismo SIM, explorar o Turista NÃO!”

    Abraços,

    Rodrigo Llantada
    Porto Alegre/RS

  3. Elaine Mazzaro

    Bom artigo Peter!
    Tive a oportunidade de trabalhar na produção do Festival Internacional de Campos do Jordão 2008, e nas horas vagas, o que era bem raro, procurei conhecer e interagir com a comunidade local. Fiquei espantada como os dados que me foram apresentados,60% da população vive abaixo do nível da pobreza. Confesso que depois que constatei esse cenário, o “glamour” do Festival perdeu o encanto – os comerciantes e também a hotelaria passam o ano todo esperando o mês de julho e começo de agosto para ganhar dinheiro e explorar os turistas, e pior – a população mais uma vez sofre porque os preços aumentam absurdamente, chegando ao ponto da população fazer estoque de alimentos para evitar comprar nessa época do ano.
    Em Gramado é diferente, outro visão e como falado acima o segredo é se beneficiar do turismo de uma forma sustentável e não explorar o turista de uma forma predatória.
    Abraços
    Elaine Mazzaro

    • Rafael Diego

      Acho que você exagerou…moro aqui em Campos do Jordão e numca a população da cidade viveu abaixo do nivel da pobreza…isso é uma afirmação muito equivocada e nimguém aqui precisa estocar comida…você exagerou bastaaaaaaaaaaaaaaaaaante hein…melhor conheçer direito a cidade para dai depois você sair falando as coisas.Ok?

      • Pedro

        sou de Campos do Jordão/São José Dos Campos e SIM existe um nível de pobreza considerável, não precisamos estocar comida porém a individualidade é extremamente grande.
        Tive a oportunidade de conhecer RS e afirmo a maravilha que é…principalmente o povo- União,Orgulho e Humanismo, depois vemos o ambiente…um lugar fantástico…sou um admirador da cultura gaúcha.
        uma boa parte da fatia em campos é o perigo da pobreza cultural e crítica…
        aceitamos essa desigualdade esmagadora sim, e aceitamos condições fora da realidade da qualidade de vida no trabalho…
        seja por falta de oportunidade ou puramente pelas ”ditaduras” de empresas/empresários/negócios gigantes e de proporção poderosa seja a nível interno ou externo da cidade causando aquilo que não poderíamos aceitar- o consenso, estacionar nosso senso com por exemplo a ideia de ”exemplo” de favela para o Brasil cujo com certeza o povo não está tão feliz assim dentro de suas dificuldades.
        – Lado Positivo-
        O clima é excelente com estações muito bem definidas e ricas em sua beleza natural …seja do verão ao inverno.
        temos um ambiente um tanto quanto tranquilo dentro das proporções Paulistas,um folclore interessante, estética ao estilo europeu…e muitas…muitas matas virgens ou semi virgens de uma pureza fantástica…
        o ar em Campos do Jordão aliviam nossas narinas abraçando aqueles que sobem a serra, que logo na chegada sente a diferença em relação a frio típico da cidade.
        água pura em algumas minas doadas pela natureza, o pinhão…típico do Sul,os pequenos rios cristalinos que encontramos em diversas caminhadas podendo levar dias em acampamento tendo o céu como um manto de estrelas- indico os picos famosos do local.

    • Madalena Matarazzo

      605 VIVEM A BAIXO DA POBREZA? AQUI EM CAMPOS? FALA SÉRIO SEU DESINFORMADO. TEM ALGUNS BAIRROS MAIS POBRES AQUI QUE CHAAM DE FAVELA, MAS TODA CIDADE DO MUNDO TEM BAIROOS MAIS POBRES, SE TODAS AS FAVELAS DO BRASIL FOSSEM COMO AS DE CAMPOS ESTARÍAMOS FELIZES…

  4. Nana

    Concordo com o tema acima, mas o que a Elaine disse não tem nada a ver. Moro na cidade de Campos do Jordão e nunca vi nem ouvi falar de que a população precisa estocar alimentos na época de temporada.. Francamente ela ficou muito pouco tempo aqui mesmo… Campos é uma cidade como outra qualquer que tem seus pontos altos e baixos.. Tem o centro turístico, lógico, que é voltado para o turista mesmo.. Mas tem opção para todo tipo de turista, desde os mais requintados até os mais simples!

    Bj!

  5. Eu fiquei seis meses em Campos do Jordão, quando cheguei em maio a cidade já estava cheia por causa
    do feriado de Corpus Christi, fiquei até outubro na cidade, sendo que até o dia que fiquei lá a cidade não
    estava vazia, até mesmo por causa dos eventos realizados no Convention Center do João Doria Junior e alguns
    no Grande Hotel Senac. Bom, sem dúvida para o estado de São Paulo, Campos do Jordão é a melhor opção,
    as duas cidades são lindas sem dúvida.

    Não vou fazer uma comparação com Gramado, pois não é meu objetivo, mas o que devemos focar é no turismo
    brasileiro já que em Campos do Jordão sempre tem uns turistas de outros paises e com outros paises se for para
    comparar com Paris, Londres, etc com cidades do Brasil, o Brasil perde feio..

    • blogdopeter

      Olá Murilo! Grato pelo comentário!
      Meu objetivo sim é fazer uma comparação com o intuito do aprimoramento do destino Campos do Jordão. Meus textos podem parecer excessivamente críticos, porém o objetivo é a melhoria do turismo, apenas isso.
      Acredito no potencial do município paulista (e de todo o Brasil) e quero poder ver o crescimento ainda nesta vida.
      Um grande abraço e um feliz 2009!

  6. Andrew

    Great article Peter! I’m very pleased to see someone making a comparison.

    I was very very impressed with Gramado. I think the attitude there definitely feels more collaborative – you can find many residences which are not direct money-making ventures, but are still decorated to participate in the atmosphere of the Christmas festivities.. whereas Campos has some “nice parts” but not a feeling that everyone shares the interest in making something special. It is just focussed on the commercial side.

    The effort involved in making something beautiful is not dependent on wealth or regular income – look at great graffiti in SP which makes no money, but shows a desire to make something beautiful. Also, when the World Cup is on, many poorer areas have better decoration than rich neighbourhoods!

    I think it is much more a question of pride and citizenship. I felt Campos, like SP capital, has a lot less civic pride than you find in Rio or POA.

    If the city doesn’t provide clear direction signs within the area, if people are not helpful when you ask questions and if local residents are throwing coca-cola cans from their car windows into the street then Campos will never be like Gramado.

    Of course some places in Campos do make an effort – but although it initially seems beautiful you can easily find buildings with just a fake “Gramado-style front” and something very ugly hidden behind it. I think the same can be said for attitude of staff in restaurants & hotels which felt more sincere and welcoming in Gramado.

    It is not my place to recommend that people in Campos behave differently – the city is already full with tourists at this moment! But maybe it can become a place to enjoy and get a good welcome at any time of year and right now visitors describe the quieter seasons there as “boring” since the effort isn’t maintained.

    • blogdopeter

      Hi Andrew! Thank you very much for adding more information to my article. Your comments are all right! I wish that the citizens from Campos could change their behavior and not only from that city but from 80% of Brazil’s cities. We can be one the most touristics countries of this planet! Happy 2009!

  7. Olá Peter ,

    De boa entendo.

    feliz ano novo para você tambem

    Abraço

    • blogdopeter

      Valeu Murilo! Grande abraço

  8. Andrew

    Peter – well it’s a great blog 😉

    Since you are in the hotel world it’s worth mentioning that Gramado festivals seem closely integrated with the local hotels – for instance they all have the official info provided to them (not just expected to discover for themselves) and it seems the Peccin family (Luciano & sons Felipe & Rafael) who own the famous Casa da Montanha hotels are the driving force behind Natal Luz and I believe a lot of tourism progress in the city (although I appreciate there may be other names too!). They are certainly names the locals mention when I asked “quem teve a idéia de criar algo tão elaborado?”

    I guess Campos could benefit from their experience but they may well be more protectionist than open about how to create such events in another place!

    • blogdopeter

      Thanks Andrew!
      Your absolutely right about the hotels commitment in creating new actions or events to improve the demand in tourism. About Campos, that’s what the hoteliers should do. Get united and create, along the district and governamental secretaries, new options. Why the Aviesp fair insn’t held over there, for example? Best regards!

  9. Pretendo ir em maio deste ano conhecer a Serra Gaúcha e assim poder avaliar as semelhanças e diferenças com Campos do Jordão, que eu simplesmente adoro. Nesta, o que mais admiro não é o desenvolvimento hoteleiro ou o comércio voltado para o turista, mas sim as belezas naturais. O entorno da cidade é impressionante para quem gosta de Natureza, temos o Horto Florestal, Museu Felicia Leirner (que abriga o auditório Claudio Santoro com seu internacionalmente famoso Festival de Inverno), inúmeros bosques e alamedas lindíssimas, enfim. Espero encontrar toda esta beleza natural também em Gramado! :o)

  10. Alan Biancchi

    Em Dezembro vou para o Natal Luz de Gramado o evento se estende por quase 2 meses a decoração natalina é linda e aqueles shows e desfiles de natal são atrações de primeiro mundo não deixam nada a desejar se comparado a shows como em Nova York ou Las Vegas. Já comprei os ingressos online para o Natal Luz de Gramado. A dica é que vai ter muitas atrações festas e shows os hotéis e pousadas estão com poucas reservas, quem esta pensando em ir deve tratar de reserva logo hotel ingressos passagem aérea etc…. Para quem for a Gramado Natal Luz vai dica sobre o evento atrações ingressos e fotos no link http://www.igramado.com.br/natal-luz.html Convém reserva o hotel ou pousada antes de Agosto para ficar hospedado no centro de Gramado o ideal é também já reserva uma agência de turismo que faça o transfer e passeios pela Serra Gaúcha pois sai bem mais barato viajar se programando previamente.

  11. Wilhelm Seemann Beckenbauer

    É impresionante como paulista sempre tende a puchar a sardinha pro seu lado! Não há oque comparar Gramado é simplesmente Suiça brasileira tanto é que o melhor restaurante de comida
    Schweiz do Brasilien está lá. O modelo de colinização do sul foi totalmente diferente do resto do Brasil, as colônias que lá se estalaram foram em grande parte de famílias europeias que emigraram para começar aqui a sua vida em seus pequenos lotes de terra policultores, refletindo seus costumes, tradições e cultura em suas cidades, tais quais Blumenau-SC, que possue a maior oktoberfest fora da Deutschland, Pomerode-SC a cidade mais Alemã do Brasil, onde o alemão é lingua oficial, Timbó-SC onde ocorre a Timbó shutsen fest, Brusque-SC com a fenarreco, Joinville-SC de colonização Norueguesa, alemã e suíça, uma cidade de pouco mais de 500mil habitantes mas que reflete a força de trabalho do europeu, sendo o TERCEIRO pôlo indústrial do país com fabricas como: Brastemp, Cônsul, Docol, Hidra, Deka, Buscar, Tigre, Amanco, a Fundição Tupy, maior da America latina entre outras grandes. O fato é: o sul se desenvolveu com suor europeu! O mesmo Herói que unificou a Italia, lutou nos pampas pela República Rio Grandense com sua amada Anita,trazendo muitos conterraneos para se aliarem ao ideal, os traços são marcantes e estão enraizados na cultura serrana e gaúcha, celebrada na tradicional festa da uva em Caxias do Sul. Essa é a nossa história, nossa cultura, aqui nada é artificial e especulativo, Campos do Jordão é uma fachada. Gramado, terra das flores, das Cucas,do cinema, do kikito, da alta gastronomia junto as suas origens, terceiro maior pôlo turístico do país. Por favor não lance mais tópicos que insultem nossa inteligência!
    Deutschland über alles, über alles in der Welt!

    • blogdopeter

      Sr. Wilhelm, grato pela leitura e longo comentário. Por favor leia o post de novo para poder entender o que escrevi. Passe bem!

    • Idney Favero

      Sr. Beckenbauer,

      o Sr. não entendeu o que o Peter escreveu, acho que precisa viajar um pouco mais. Estas cidades de 500 mil habitantes que o Sr. citou tem aos montes no interior de São Paulo, muito mais pujantes que Joinville aliás, já ouviu falar de São José dos Campos (onde fazem aviões e não tubos de esgosto), Campinas, Ribeirão Preto, Guarulhos, São Bernardo do Campo, etc,etc.
      Outra coisa, respeite mais o estado que produz quase 40% do PIB nacional, o restante deixamos para vcs dividirem por 26.

      • Wilhelm Seemann Beckenbauer

        Sr.Idney Favero

        Pelo que eu posso ver quem não conhece o Brasil és tu! Como já disse no post abaixo, sou filho de alemão, conheço a Europa, viajo o mundo e o Brasil inteiro. Garanto que nunca fosse a Joinville para ver o que é cidade limpa e organizada, a cidade é o TERCEIRO maior polo indústrial do país além de possuir a maior fundição das americas a Tupy, COM SEUS APENAS 500 mil HABITANTES, seu desinformado, te garanto que na tua casa deve ter muitos produtos de lá sem tu saberes, como: Brastemp, Consul, Hydra, Deka, Docol, Döhler, Tigre, Amanco e muitas outras! Unico lugar do mundo a ter o Ballet Boshoi fora da Rússia, terra da dança, das flores, DO MAIOR NUMERO DE CARROS DE LUXO PER CAPITA DO PAIS, lá tu podes andar de Porche nas ruas bem pavimentadas e limpas sem ser importunado por ninguem, não é que nem na augusta onde só tem buraco, nem tem graça tirar uma SLR da loja para depois quebrar a suspensão no buraco! Terra suja de gente mal educada e feia! Pobreza e desigualdade pra tudo quanto é lado, morumbi é o contraste! A região sul é a maior arrecadadora proporcionalmente a sua populução mas a última em repasses! com quase zero de investimento federal, porque tu achas que sempre existio movimento separatista aqui? Garulhos que lugar horrível, Campinas só veado e violência, São bernardo reduto de vagabundo Petista, Riberão tu respira a ulha da queima da cana, calorão infernal.
        A europa é aqui seu coitado, Nach Santa Catarina, Obacht zum von von meinem Steins zu Halten, Europa ist die Wiege.

    • Andrea

      Sr Wilhelm,

      Bem o post não esta discutindo qual é a cidade que possui maior imigração Européia e sim a diferença na exploração do turismo.
      Ninguém aqui está a questionar que no Sul existem mais ou menos Europeus que o resto do pais, já que grande maioria vieram se refugiar oriundos da segunda guerra mundial, Chegaram a esse maravilhoso Pais o qual tenho orgulho de ter nascido, e de ter em meu DNA mais de 50% dos nativos desse pais, ou os primeiros donos, os índios.
      Bem voltando ao foco da questão.
      Também acho que Campos é muito mal explorada, já que Campos não é só uma cidade turística qualquer, mas uma cidade rica em qualidade de vida, já que em pesquisas recentes foi comprovado a superioridade de seu clima em relação a Davos Platz, nos Alpes Suiços, bem como um teor de oxigenação e ozona superior ao de Chamonix, famosa estância francesa, pela pureza do ar.
      Além de possuir um grande potencial para o ecoturismo, o qual é mal explorado.
      E outra me desculpe, mas empresas como as que o Sr. citou trazem apenas crescimento de mão de obra, e imigração muitas vezes desenfreada, contribuem para poluição do ar, algumas para poluição da água e solo, sendo alguns lugares preservados proibidos para instalação de muitas delas.
      E me desculpe mais uma vez, mas o Sr é muito mal informado, pois o Sr, cita em seu post um herói Italiano, mas se esquece que uma das maiores comunidades oriunda da Itália veio para o estado de São Paulo e não o contrario, assim como Japoneses, e outras raças que contribuíram e muito para a miscigenação do Meu Pais o BRASIL!!!!! Com SSSSSSS.
      Agora se o Sr. se sente tão Europeu assim, esta no local errado, deveria pegar um avião e retornar ao seu Continente de origem, deixando nessa terra somente o povo que pretende ver o desenvolvimento da mesma, sem racismo, ou sem querer que um lugar seja melhor que o outro, pois potencial todo esse Pais tem, de Norte a Sul. Além de abrigar nele uma cultura fantástica, graças a miscigenação de povos, o que nos faz sermos únicos.
      Ser brasileiro não é apenas nascer aqui, mas amar essa terra como um todo, como única, e não sermos “bairrista” ou provincianos, como muitos na Europa o são, ao meu ver quem é assim, deveria retornar as suas origens, ao qual defendem com tanto orgulho, e não permanecer aqui, já que racismo, bairrismo é melhor deixar para outros povos, pois isso não é típico da grande massa Brasileira, somos um todo e para ter sucesso devemos pensar em prol do Pais e não de um grupinho oriundo de outros povos, que ainda se acham ser Europeu.
      Me desculpe mas isso é ridículo.

    • Liliana

      Oh, Sr. Wilhelm vai aprender melhor o português para depois tentar escrever, right ?
      E esse nacionalismo exagerado me cansa.

      • Liliana

        E tem mais uma coisa que gostaria de comentar, Sr. Wilhelm, não querendo ser bairrista, mas a verdade é uma só:
        SÃO PAULO PAROU O BRASIL PAROU.
        Passe bem, “bitolado”.

    • carlos r.gonzales

      CAMPOS DO JORDÃO- SP X GRAMADO -RGS
      GRAMADO TEM UM TURISMO TEMÁTICO QUE AGREGA VALOR ,OU SEJA,UM MARKETING AO ESTILO ORLANDO E POR ISSO LEVA MUITA GENTE A VISITÁ-LA DE TODA PARTE DO PAÍS…SÃO DUAS CIDADES TOTALMENTE DIFERENTES NO ESTILO E QUALIDADE DE VIDA…GRAMADO APOSTA DO TURISMO QUANTITATIVO OUTRA NO TURISMO QUALITATIVO,OU SEJA ,CULTURAL E DE NEGÓCIOS ATRAVÉS DE SEU INTERNACIONAL FESTIVAL DE INVERNO COM ORQUESTRAS SINFÔNICAS COM MAESTROS E MÚSICOS INTERNACIONAIS ,FESTIVAL LITERÁRIO E GASTRONÔMICO.ALÉM,DE SER UMA CIDADE COM MUITO GLAMOUR E UMA CADEIA HOTELEIRA A NÍVEL MUNDIAL POR FAZER TURISMO DE NEGÓCIOS.SEM CONTAR AS PERSONALIDADES ARTÍSTICAS QUE TEM CASA NA REGIÃO.ENFIM,GRAMADO É A ORLANDO TUPINIQUIM DA CLASSE MÉDIA QUE NÃO TEM GRANA PARA VIAJAR PARA MIAMI,ENQUANTO, CAMPOS DO JORDÃO É ÚNICA POR SEU CLIMA CONSIDERADO UNS DOS MELHORES DO MUNDO DEVIDO AOS SEUS 1800 METROS ACIMA DO MAR E NATUREZA VASTA E EXUBERANTE COM UM TERRITÓRIO QUE FAZ DIVISA COM MINAS GERAIS E SUAS CIDADES BUCÓLICAS .POR TUDO ISSO E MUITO MAIS ATRAI MORADORES MAGNATAS QUE CHEGAM DE HELICÓPTEROS EM SUAS CASA MILIONÁRIAS E DESFILAM COM SUAS POTENTES MÁQUINAS(REGIÃO QUE REUNI POR METRO QUADRADO O MAIOR NÚMERO MARCAS DE CARROS IMPORTADOS,SEM CONTAR AS FERRARI NOS ESTACIONAMENTOS EM FRENTE AO BAR BADEN BADEN E BADALANDO NOS CLUBES PRIVÊ(CLUBE AMAURY JUNIOR)E TEM SUAS RUAS CHEIAS ATÉ ALTAS HORAS DA MADRUGADA COM GENTE FAMOSA DESFILANDO A ÚLTIMA MODA DAS BOUTIQUES INTERNACIONAIS NUMA TEMPERATURA MUITAS VEZES ABAIXO DE ZERO GRAU…COM DIREITO A FOG LONDRINO…NO CAMPO DO TURISMO DE NEGÓCIOS O FAMOSO CENTRO DE CONVENÇÕES JOÃO DÓRIA E STANDS DE PRODUTOS IMPORTADOS,FEIRAS E CONGRESSOS NACIONAIS E MUNDIAIS. NOS ÚLTIMOS TEMPOS MORADA DE ESCRITORES FAMOSOS INTERNACIONAIS IN RESIDENCE NA THE WRITER HOUSE,A CASA DO ESCRITOR INSPIRADA NA FAMOSA THE HUB CITY PROJECT AMERICANA .PORTANTO,SÃO DIFERENÇAS QUE EM NENHUM LUGAR DO BRASIL SE PODE OBTER…ALÉM,DE RECEBER AS MULHERES LINDAS BRONZEADAS DO RIO DE JANEIRO,PATRICINHAS PAULISTANAS E AS CHARMOSAS MINEIRAS…TUDO AO SOM DE JAZZ,ROCK E MPB TOCADA EM QUASE TODOS OS BARES E PUBS E PIANOS BAR…ENFIM,NADA DE COMPARAÇÃO,POIS, CADA CIDADE TEM SEU PÚBLICO E SEU ESTILO DE VIDA …ESCOLHA O SEU E VISITE A QUE MELHOR LHE AGRADA …AMBAS SÃO BRASILEIRAS!

      • Josemar Fonseca

        Foi o melhor comentário, com imparcialidade e ressaltando as belezas de cada local, parabéns pelas palavras bem expostas !! Abraço !!

  12. Wilhelm Seemann Beckenbauer

    Não só entendi como não concordo. Sou filho de alemães que se afixaram no Vale do Itajaí em Santa Catarina,conheço toda a europa e essa união de estados chamada Brasil e posso te dizer que fora da Baviera só o Vale do Itajaí em Santa Catarina. Vocês podem ter até um monte de ciadades com 500 mil habitantes mas não com o modelo de colonização que tivemos aqui no sul do país, pois aqui desde o início o modelo foi de colonização incentivada especialmente por Dom Pedro I, como no dia 1 de maio de 1843, em que princesa Dona Francisca Carolina, filha de Dom Pedro I, casou-se com o princípe de Joinville, da cidade francesa do departamento de Haute-Marne, François Ferdinand, e recebeu como dote de casamento um pedaço de terra próximo à colônia de São Francisco, hoje a cidade de São Francisco do Sul, com mais de quinhentos anos, terceira mais antiga do país, e única a ter o museo do mar. Como podes ver aqui não foi colonia de esploração marcadas por latifúndios monocultores, organizados em oligarquias que escravizavam a nação em sua política mercantilista assim como a do café que era um fardo para nação e que desse estorvo surgio São Paulo. Se afixiram muitas famílias de colonos europeus aqui em Santa Catarina, sempre com a característica de se intalarem em minifúndios policultores, resultando dessas interações grandes indústrias como podemos citar: Deca, Docol, Hydra, Itagress, Cepa, Celite, Eliane, Portobello, Busscar, Schimidt, Colcci, Hering, Marisol, budenmayer, artex, döhler, sadia, perdigão, seara, aurora, büngue, Schutz, Tigre, Amanco, brastemp, consul, itelbras, weg, anjo química, Kovalsky, Opentech, Mormaii, Malwee, cimed, eisenbahn, Opa. Fabricas tão modernas que nem tem chaminé, essas certamente altamente presentes no cotidiano do Brasileiro e que poucos sabem a procedencia, mas com toda certeza eu afirmo, são provinientes de um estado com 95.346,181 km² apenas 1% em área do territoria nacional, com uma população de APENAS 5.866.487 respondemos por um PIB de 62.213.541.000,00 calcule então o nosso PIB per capita! A nossa destribuição de renda é a mais justa desse Brasil, quase não existindo pobreza apenaas 2,8%, pois não concentramos riquezas, essa não é a nossa razão histórica de ser! Nossos indices em edução são sempre os mais satisfatórios e as taxa de alfabetizados chega a 99%, somos um estado nação consciente, não precisamos de nada que venha dai de cima! Nossas leis ambientais são tão modernas que apesar de só termos 1% em área, o equivalente a Hungria, somos o estado com o maior número de reservas e parques nacionas,cinco, um verdadeiro exemplo! Nosso turismo não se cansa de ser eleito consecutivamente o melhor do Brasil, com todos os tipos de turismo, praias, montanhas, serras, a cidade que neva sempre, São Joaquim e sua linda Vinícola Villa Francioni, considerada uma das mais bonitas do país, o maior parque multitematico do mundo o Beto Carrero World, o melhor resort de praia do Brasil o Costão do Santinho Golf Resort, eleito 5 vezes consecutivamente! Capital do Surf, turismo de aventura, esportes naúticos, como em Ibiraquera onde temos a melhor raia para esportes a vela do mundo. Somos autosuficientes em tudo, produzimos nossa própria tecnologia, nossos softwares, como podes ver em Florianópolis que alem de capital turística do Mercosul é tida como o vale do silício brasilero. Nossas festas típicas, como a maior Oktoberfest fora da alemanha em Blumenau onde muitos Bávaros fazem intercâmbio, em Joinville, terra da dança, o ÚNICO lugar do mundo a ter ö Ballet Boshoi fora da Rússia, nossa grande parceira comercial! Nossa economia e logistica são muito dinâmicas, nossos portos são especializados em serviços, não sobrecarregamos nossa malha de ferro e nem rodoviária, alem da própria malha portuária. Portos como o de Navegantes/Itajaí especialido em Pescados e que abastece grande parte do mercado consumidor brasileiro, como eu pude constatar ao ver que praticamente tudo nos mercados paulistas em termos de pescados são provenientes de Santa Catarina inclusive no Mercado Municipal, esse mesmo porto é responsável por escoar 4% do PIB brasileiro. O porto de Imbituba que escoa as jazidas de carvão do maior produtor nacional, Criciúma além de segundo maior do mundo em Cerâmica! O Porto de São Francisco do sul especializado em metais mecânicos, manda tambem turbinas da Weg de Jaraguá do Sul diretamente para Nasa. O Porto Belo que é um grande atrativo turístico, além do de Laguna. Quando vamos produzir tecnologia não brincamos aqui não, chamamos especialistas, “Florianópolis, 16.8.2010 – O astronauta brasileiro Marcos Pontes será um dos participantes do Comitê Técnico Setorial que o SENAI de Santa Catarina organiza para a definição do perfil do mecânico de aviação desejado pelo mercado de trabalho.” Produzimos Helicopteros em Pomerode, a cidade mais alemã do Brasil, onde o alemão é lingua oficial (Pomerisch ou Pommersch Platt, em alemão). Uma cidade com apenas 26.788 que produz Helicopteros de primeiro mundo, alem das canecas que vocës compram na Disney, essa é a força de trabalho alemã, aqui o suor é europeu e a mão-de-obra altamente qualificada! Temos agora também em Forquilhinha Asasul Indústria e Manutenção de Aeronaves Ltda, indústria para abastecer a segunda maior malha de Helicopteros e em eventos, Florianópolis, a Ibiza brasileira, as melhores baladas do país, único lugar a ter beach louge, ahhhhh Jurerê, P12, Cafe de la Musique, Posh, Pacha, El Divino, Taiko, o maior numero de concentração de mulheres lindas por metro quadrado de areia do mundo, não é à toa que o cineasta Francis Ford Coppola está em Florianópolis (SC) buscando um terreno para a construção de um resort. Além de diretor de cinema – ele foi responsável pela trilogia ‘O poderoso chefão’ e por filmes como ‘Apocalipse now’ e ‘A conversação’ -, ele também é um bem-sucedido homem de negócios. Além de Mick Jagger, Michael Schumacher, Ciriaco Kotzias, o bilionário grago que adoram a ilha! UMA lição, pois como pode uma cidade de apenas 450mil habitantes ser tão pujante! Orgulho de ser catarinense, não precisamos de vocês e nem de ninguem, apesar de sermos grandes produtores somos os últimos em repasses, onde os investimentos federais chegam a quase zero, mas nosso povo é forte e unido, somos grandes. O gringo sempre fala que aquele pedacinho do Brasil é bom para se investir, ali tem pessoas honestas e trabalhadores que não se orgulham de vigarices! Santa Catarina über alles, Über alles in der Welt! A Europa é aqui, Treze Tílias ou Dreizehnlinden, no idioma alemão, Fundação do ministro Austríaco Andreas Taller, o Tyrol brasileiro. Nunca serão oque nos somos!!!!

    • Andrea

      Me desculpe, mas bairrismo de Estado não é típico do povo Brasileiro, devemos lutar para que todo o pais evolua, e não uma minoria.
      Eu moro na cidade que é considerada a Califórnia Brasileira, a maior renda do Pais, ficou em terceiro lugar como melhor saúde do Brasil. Possui centenas de grandes empresas, mas esse aqui não é o caso. A questão é pq Campos não explora o turismo como deveria e Gramado explora. Lembrando que o Nordeste vai bem obrigada, esta cheia de gringos, principalmente Natal, e nem por isso as pessoas são bairristas, e se acham Européias.
      Até pq aqui é Brasil, e se querem ser Europeus, temos muitas companhias de avião com promoções de ida para Europa, é só voltarem de onde vieram, pois se lá fosse tão bom assim, e um lugar de Paz, não teríamos tido essa “enxurrada” de imigrantes, oriundos em sua grande maioria da segunda guerra mundial.

      • carlos roberto

        AMIGOS TURISTAS GRAMADO TEM UM TURISMO TEMÁTICO QUE AGREGA VALOR ,OU SEJA,UM MARKETING AO ESTILO ORLANDO E POR ISSO LEVA MUITA GENTE A VISITÁ-LA DE TODA PARTE DO PAÍS…SÃO DUAS CIDADES TOTALMENTE DIFERENTES NO ESTILO E QUALIDADE DE VIDA…GRAMADO APOSTA DO TURISMO QUANTITATIVO OUTRA NO TURISMO QUALITATIVO,OU SEJA ,CULTURAL E DE NEGÓCIOS ATRAVÉS DE SEU INTERNACIONAL FESTIVAL DE INVERNO COM ORQUESTRAS SINFÔNICAS COM MAESTROS E MÚSICOS INTERNACIONAIS ,FESTIVAL LITERÁRIO E GASTRONÔMICO.ALÉM,DE SER UMA CIDADE COM MUITO GLAMOUR E UMA CADEIA HOTELEIRA A NÍVEL MUNDIAL POR FAZER TURISMO DE NEGÓCIOS.SEM CONTAR AS PERSONALIDADES ARTÍSTICAS QUE TEM CASA NA REGIÃO.ENFIM,GRAMADO É A ORLANDO TUPINIQUIM DA CLASSE MÉDIA QUE NÃO TEM GRANA PARA VIAJAR PARA MIAMI,ENQUANTO, CAMPOS DO JORDÃO É ÚNICA POR SEU CLIMA CONSIDERADO UNS DOS MELHORES DO MUNDO DEVIDO AOS SEUS 1800 METROS ACIMA DO MAR E NATUREZA VASTA E EXUBERANTE COM UM TERRITÓRIO QUE FAZ DIVISA COM MINAS GERAIS E SUAS CIDADES BUCÓLICAS .POR TUDO ISSO E MUITO MAIS ATRAI MORADORES MAGNATAS QUE CHEGAM DE HELICÓPTEROS EM SUAS CASA MILIONÁRIAS E DESFILAM COM SUAS POTENTES MÁQUINAS(REGIÃO QUE REUNI POR METRO QUADRADO O MAIOR NÚMERO MARCAS DE CARROS IMPORTADOS),SEM CONTAR AS FERRARI NOS ESTACIONAMENTOS EM FRENTE AO BAR BADEN BADEN E BADALANDO NOS CLUBES PRIVÊ COMO O CLUBE AMAURY JUNIOR E TEM SUAS RUAS CHEIAS ATÉ ALTAS HORAS DA MADRUGADA COM GENTE FAMOSA DESFILANDO A ÚLTIMA MODA DAS BOUTIQUES INTERNACIONAIS NUMA TEMPERATURA MUITAS VEZES ABAIXO DE ZERO GRAU…COM DIREITO A FOG LONDRINO…NO CAMPO DO TURISMO DE NEGÓCIOS O FAMOSO CENTRO DE CONVENÇÕES JOÃO DÓRIA E STANDS DE PRODUTOS IMPORTADOS,FEIRAS E CONGRESSOS NACIONAIS E MUNDIAIS. NOS ÚLTIMOS TEMPOS MORADA DE ESCRITORES FAMOSOS INTERNACIONAIS IN RESIDENCE NA THE WRITER HOUSE,A CASA DO ESCRITOR INSPIRADA NA FAMOSA THE HUB CITY PROJECT AMERICANA .PORTANTO,SÃO DIFERENÇAS QUE EM NENHUM LUGAR DO BRASIL SE PODE OBTER…ALÉM,DE RECEBER AS MULHERES LINDAS BRONZEADAS DO RIO DE JANEIRO,PATRICINHAS PAULISTANAS E AS CHARMOSAS MINEIRAS…TUDO AO SOM DE JAZZ,ROCK E MPB TOCADA EM QUASE TODOS OS BARES, PUBS E PIANOS BAR…ENFIM,NADA DE COMPARAÇÃO,POIS, CADA CIDADE TEM SEU PÚBLICO E SEU ESTILO DE VIDA …ESCOLHA O SEU DESTINO E VISITE A QUE MELHOR LHE AGRADAR DENTRO DE SEU PERFIL …AGORA,CERTAMENTE SE VISITAR CAMPOS DO JORDÃO VOLTARÁ NOVAMENTE NUM PERÍODO BREVE ,ENTRETANTO ,GRAMADO SE FIZER UM BOM ROTEIRO A MESMA SE ESGOTA NUMA VISITA. INDEPENDENTE DE QUALQUER OPINIÕES SOBRE CAMPOS DO JORDÃO E GRAMADO O IMPORTANTE É QUE AMBAS CIDADES SÃO BRASILEIRAS!

      • carlos roberto

        E,PARA FINALIZAR O TEMA… Apesar de sediar sete jogos do mundial, incluindo a final, o Rio de Janeiro perdeu a primeira posição em relação ao ranking de 2013 para Campos do Jordão, localizada na Serra da Mantiqueira, no Estado de São Paulo.

        A capital fluminense, aliás, caiu para a quarta posição no ranking deste ano. Depois de Campos do Jordão, Gramado aparece no segundo lugar. ENTENDERAM O MOTIVO DE CAMPOS DO JORDÃO SER DESTINOS INTERNACIONAL …

    • jpizzareli

      Amigo aproveita a internet e se informa melhor, a maior imigração de europeus para o Brasil foi para o estado de São Paulo disparado, não eh a toa que temos quarenta milhões de habitantes e o sul juntos todos os estados vinte sete milhões ,São Paulo eh uma das maiores cidades italianas fora da Italia, sem contar que eh a maior cidade japonesa fora do Japão temos colónias do mundo inteiro na cidade ,ucraniana,armênia, libanesa, so para citar algumas, este estado foi alavancado por estas pessoas no inicio do século vinte para ser o principal estado deste pais com 40% da produção ,PIB ,fato !!!!!! e mais Santa Catarina com apenas 6 milhões de habitantes precisa do Brasil inteiro!!!!!!!

      • Douglas

        O modelo de colonização do Sul foi muito diferente da colonização paulista, além do que, qualquer cidadezinha do interior do RS é muito mais agradável que aquelas cidades copiadas de SP, como Campos do Jordão, que de Suíça não tem nada!

  13. Hoffleur

    Gramado é mais familia
    Campos badalação
    Gramado é sem dúvida mais bonita
    Mais Campos é mais charmosa

    • Hoffleur

      Campos é mais charmosa
      mas saindo de capivari não e´tao atraente
      Gramado se vai para Canelas bento e Caxias
      e a rota é lindissima.

      • Douglas

        Gramado não tem concorrentes, é simplesmente o melhor destino de inverno do Brasil, prova disso é que sempre está entre os três destinos mais procurados pelos brasileiros nos feriados ou em qualquer outra época do ano!

      • Douglas

        Não adianta comparar Gramado ou Canela com aquela coisa forçada chamada de Campos do Jordão, as primeiras são autênticas, são exemplos de turismo, inclusive Gramado é o destino turistico mais seguro do Brasil, e o segundo mais bonito (atrás apenas do RJ), é um dos dez destinos mais populares para lua-de-Mel no mundo, possui o maior espetáculo natalino do mundo, que é o Natal Luz e seus chocolates artesanais já se classificaram entre os melhores do planeta, tudo isso que eu mencionei foi lendo as pesquisas, a cidade possui inúmeros prêmios, hoje é o terceiro maior destino turistico do país, o maior do inverno e está sempre entre os 3 mais desejados nos feriados, e tudo isso Gramado conseguiu através da cordialidade e hospitalidade do seu povo gramadense, não foi prometendo neve, frio, ar europeu (embora tenha). Campos do Jordão se mostra uma coisa forçada, pois sabemos que ela nunca teve colonização alemã / Suíça, além do que, Campos é frequentada mais por paulistas.
        Eu só expressei minha opinião com respeito a essas duas cidades de inverno, não conheço Campos, mas dizem que há bastante violência por lá, e os canteiros não passam o mesmo charme de Gramado.
        Mais uma coisa: aquele catarinense bairrista (Wilhem beckenbauer) que despreza o Brasil e atribui todo o desenvolvimento do Brasil à SC, não representa o povo do Sul, pois como todos sabemos, no Sul quem manda é o RS, e SC embora esteja se desenvolvendo, ainda está muito longe do RS em riqueza e reconhecimento internacional, esse cara não sabe o que diz, beira até o nazismo.

  14. Campos Rules!

    Nossa, nada a ver!
    Gramado é uma cidade voltada para família, com pouca opção de restaurantes e bares bons de verdade. E mesmo o especial de Natal é bem sem graça pelo preço da entrada. Além de ser ridículo que qualquer pessoa que passa na rua pode ver perfeitamente, vc só paga pra ter uma cadeirinha. E tudo fecha cedo. Poucas lojas e entretenimento comparado a Campos. Campos é uma cidade maravilhosa, glamurosa, divertida, onde se pode almoçar as 15hrs ou jantar a meia noite (Gramado não tem essa estrutura). O festival de inverso é maravilhos, cheio de atrações mega interessantes.Tem hotéis temáticos lindos, com café da manhã realmente colonial, com muitas opções (diferente de Gramado). Fiquei em hotéis caros tanto em Campos qto em Gramado, e Campos ganha de longe. Campos pode ser bem mais cara, mas sem dúvida vc recebe exatamente o que paga, o melhor. O único problema em Campos é a entrada cheia de favelas.

  15. Campos Rules!

    Comparar o Natal Luz com Las Vegas ou NY foi péssimo!
    Estive em Las Vegas e Orlando esse ano, e fui ver o Nativitaten por achar que era parecido com as águas do Bellagio. Pura ilusão… Frustante gastar R$70 por um chafariz de praça… Enqto em Las Vegas (detalhe: show gratuito) as fontes emocionam com o barulho e força da água, em Gramado é brochante… Pelo valor cobrado poderia sem beeeem melhor.
    E a parada de natal é maçante, 15min de desfile tbm gratuito da Disney dá de 10000×0 nesse desfile, enqto a Disney se preocupa em mascarar que existe uma pessoa dentro da fantasia, nessa parada, os cookies por exemplo, tem uma telinha lateral que vc enxerga perfeitamente uma pessoa. Acaba com a magia… Mais uma vez, cobra mais oq oferece…

  16. Eloisa Alves

    Gramado é muito bonita, canela e toda a Serra gaucha também, com seus vinhos, caminhadas, museus, Tour, eu fiquei 7 dias lá e não consegui curtir tudo… não sei pq estão comparam uma a outra mas quero deixar a dica de quem está em Lua de Mel, família, ou para curtir numa boa Gramado é uma ÓTIMA opção… sempre com respeito e cuidando da cidade que é limpa coisa que não acontece no resto das cidades brasileiras, como a minha. Fazer o que…

    • blogdopeter

      Olá Eloisa!
      Agradeço pelo comentário! O intuito da comparação e justamente para tentar melhorar o mercado de Campos de Jordão, se os hoteleiros de lá pudessem ver e entender o case de Gramado, poderiam alavancar mais resultados, gerar mais emprego, melhorando a infraestrutura da cidade, atraindo mais turistas, enfim fazendo a engrenagem girar… Um abraço

  17. Já visitei as duas cidades e na minha opinião, cada uma delas possui seu charme especial.
    Tenho que concordar que a organização de Gramado é bem superior a de Campos de Jordão. O que ajuda a cidade paulista a se manter como um dos principais destinos de inverno do Brasil, é a presença de celebridades e emissoras de TV durante o festival de inverno.

    As atrações de Gramado são mais completas do que as de Campos, porém a cervejaria Baden Baden da cidade é show de bola!
    Viajar para essas cidades não é nada barato, mas sempre dá pra encontrar coisa mais em conta, fugindo um pouco do centrão.

    Para quem não conhece os encantos e atrações dessas cidades, deixo aqui dois bons artigos sobre o turismo nelas:

    http://www.viajarbemebarato.com/lugares-para-viajar-no-brasil/turismo-em-gramado-rs

    http://www.viajarbemebarato.com/lugares-para-viajar-no-brasil/turismo-em-campos-do-jordao

  18. Muito boa a sua análise sobre as duas cidades brasileiras que mais se destacam quando o assunto é destino de inverno. Eu conheço uma outra cidadezinha, localizada no Sul de Minas Gerais, que também é muito badalada entre os meses de maio e agosto. Trata-se de Monte Verde, um lugar tranquilo, com uma excelente rede de pousadas, hotéis e chalés e que a cada ano vem se destacando mais e mais no cenário nacional, como um dos melhores destinos para se viajar no inverno.

    Pra quem ainda não conhece Monte Verde, recomendo! Informações completas em: http://www.monteverdeonline.com.br/

    Um abraço e boa viagem a todos!

  19. Fabi

    Sou gaúcha e gosto mt de Gramado.Realmente, lembra Campos. Pode ser que haja um diferença quanto ao turismo, mas,se Campos melhorar nesse aspecto,será melhor que Gramado.Gramado n tem Festival de Música.Só Natal Luz; a cidade é um ovo, quando tu és novidade na cidade, o pessoal fica td te olhando…cidade cara Gramado, e o centro é pequeno…tudo enjoa rápido…mas no inverno, é o ponto preferido no fim de semana…é mais gastronômica do que baladeira a cidade gaúcha.Na verdade, Gramado n tem balada e quando tem,é rave isolada…É um charme,assim como Nova Petrópolis,Canela…mas acho que Gramado, no dia a dia, não é td isso que vcs falam,pode ser mais estruturada que Campos,talvez..é que por aqui a organização é cultural.Gramado é limpa, o modelo é de uma pequena cidade alemã…a arquitetura obedece rigorosamente este padrão.Realmente, uma vida mais noturna(baladeira) faz falta, Gramado é mais família…Gostaria de morar em Campos se eu saísse do RS. Melhor do que SC, com certeza!!!!

  20. Alex Tavares

    Cara, fiquei impressionado com o discurso quase nazista que li acima (não imediatamente acima, é óbvio). Ainda bem que não são todos os gaúchos (nem a maioria, é claro) que adotam esse tipo de postura. Esses comentários chegam a passar uma equivocada impressão sobre o que são os sulistas. Imaginem um sujeito que nunca foi ao Sul do País lendo essas lamentáveis palavras. O sujeito desistiria de ir um dia para lá, com medo de ser morto numa câmara de gás. O Sul é lindo e cheio de outras virtudes. São Paulo também tem as suas. E, como em tudo, os defeitos existem democraticamente. Um defeito do Sul, por exemplo, é abrigar alguns poucos sujeitos que se acham melhor que os outros pelo fato de terem descendência alemã. Putz, conta a lenda que Hitller teria vindo se abrigar na América do Sul. Foi mesmo na Argentina?

    A propósito, a comparação é plenamente justificável e muito interessante.

    Parabéns pelo trabalho.

    Abraços!
    Alex – RJ

    • Alex, agradeço pela leitura e participação! Um abraço

  21. Liliana

    Mas uma coisa é certa, infelizmente, Campos explora os turistas.
    O chocolate montanhês é mais caro que o da Copenhagen. O comerciante quer explorar mesmo e não comercializar.
    Refrigerante custa R$ 5,00. Ridículo isso.
    Você olha o cardápio, uma pizza para quatro fica em 200,00. Aí, já é demais.
    Um lugar lindo, mas que pratica o turismo predatório.
    Se melhor isso, perfeito!

    • Romero

      Pra ser mais cara que a Copenhagen, só fazendo muiiiiiiito esforço, mas lá em Campos, eles de fato conseguem.

  22. Felipe Vilela Staudt

    Como condomino há 4 anos, do flat HGH em Campos do Jordão-SP, acredito que Campos precisa de um grande empurrão se quiser fazer frente não cidade de Gramado, mas sim ã rota sulista que é sem duvidas mais interessante em uma visão regional, agora local, acredito na vitória de Campos do Jordão-SP pelas suas edificações de arquitetura ímpar e além disso, é a cidade mais alta do Brasil, isso tudo contribui naturalmente para seu sucesso, mas falta empenho local em manifestação de eventos também fora de temporada, porque abrem-se as portas para as grande baladas na temporada, sem atrelar que as mesma realizem eventos mesmo que de forma mais esporádica no periodo de baixa temporada, quanto a quanto ao comercio Campos dispara na frente também com a construção de mais shoppings, que favorecem um determinado publico, enquanto o publico jovem que procura uma terra fria a segura, fica esquecido em meio a uma baixa temporada sem nem 1/20 do agito de julho, viciando assim o desenvolvimento nestas determinadas epocas, Não somente Campos, teriamos nos paulistas que incentivar o desenvolvimento das cidades vizinhas como Santo antonio do pinhal para um dias criarmos uma rota que possa superar a rota “romantica” que se faz muito superior atualmente, infelizmente a situaçao de Campos reflete a cosmovisao individualista positivista do paulista, e isto é um revés.

    Rota turistica regional: Gramado RS
    Arquitetura: Campos do Jordão SP
    População(européia): Gramado RS
    Riqueza natural: Campos do Jordão SP
    Hotelaria: Campos do Jordão SP
    Centro Comercial: Campos do jordão SP
    Gastronomia: Campos do Jordão SP (hotel/faculdade e muitas opções)

    “Gramado E REGIÃO, como destinos a serem visitados uma,duas vezes na vida”

    “Campos do Jordão, um retiro imprescindivel para se visitar no mínimo uma vez ao ano”

  23. Romero

    Moro no Rio e sempre fui um fã ardoroso de Campos do Jordão. Mas confesso que a cidade perdeu muito do seu encanto nos últimos anos. Fui lá no ano passado, uma semana depois do desastre do bondinho que vitimou pessoas. Isso é uma vergonha para o estado de São Paulo e essa importante cidade turística. Noto que Búzios, no Rio, vai pelo mesmo caminho, abandonada pelo estado. Voltando a Campos: o parque nacional estava muito maltradado. Tinha uma ponte de madeira interditada que obrigava os turistas a parar seu carros longe da área de lazer. Perguntei a um funcionário se a interdição era recente e ele me disse que já havia meses, e que ninguém tomava uma providência. O Morro do Elefante estava abandonado, não sei se resolveram o problema , pois não voltei mais lá, nessa viagem. Por fim, acho um destino muito caro e precário pelo que cobra. Gostei da frase do Rodrigo , lá em cima:
    O segredo é fácil: “Explorar o Turismo SIM, explorar o Turista NÃO!”
    Fica a lição! Sou um turista decepcionado com a relação custo/benefício do setor no país. Precisa melhor muito, para ficar um pouco melhor. Hoje, procuro só viajar para o exterior. Bye bye Brasil.

  24. Israel Siebra Ferreira

    Estou a procura de uma cidade que vala a pena viver, moro num lugar desorganizado com trânsito caótico e com temperatura média anual de 38 graus. Péssima para se viver, onde a política é patriarcalista e as pessoas são mal educadas e egoistas, sei que isto pode ocorrer em qualquer lugar, MAS A TEORIA DA PREDOMINÂNCIA diz que a diferença é quando isso faz parte da grande maioria. Já conheci Gramado, uma cidade que se pudesse moraria, entretanto não creio que vou conseguir emprego lá uma vez que por ser pequena a rotatividade e ofertas são baixissimas e temporárias! Diante disso comecei a pesquisar Campos do Jordão pois comparado a minha cidade (Juazeiro do Norte) é muito melhor! Mas e para trabalhar? Será que dá certo?

  25. Peter,

    Vou deixar aqui também meu comentário: Sobre Gramado: linda cidade, bom incentivo ao turismo, porém perde para Campos do Jordão em algo que não se organiza, já nasce com os cidadãos ou seja, a gentileza, o calor da recepção, algo que você não encontra no sul do Brasil e olha que morei no sul.( Quando falo em sul incluo Santa Catarina).
    Sou mineira, e como todo bom mineiro trazemos a humildade, a hositalidade e a simplicidade no sangue e talvez por isto que eu tenha ficado tão indignada com tanta arrogância lá no sul. Do contrário em Campos do Jordão presenciei gentileza, hospitalidade e o fino trato com os turistas, lá no sul a coisa é um tanto fria demais. Você é só turista, que esta pagando por serviços, em Campos no pouco que estive fiz amizade, bati muito papo e voltei com uma imensa vontade de me mudar para a cidade. No sul eu contava os dias, as horas e os segundos para me mudar. E quando eu falo em arrogância basta você ler o comentário da pessoa do sul que te enviou e verá estampada nas linhas e nas palavras a arrogância da qual estou falando.
    É verdade que falta diretrizes e politicas em Campos do Jordão, na maioria das cidades brasileiras faltam, inclusive planejamento das cidades. Somente em 2001 é foi a Lei Nº 10.257 que regulamenta os arts 182 e 183 da CF/88, a qual estabelece politicas gerais da politica urbana ( Estatuto das Cidades) e a partir de então é que as cidades estão criando seu Plano Diretor de Crescimento, de conservação da natureza e cabe a sociedade como um todo participar dos debates, analisar onde a administração esta precária, exigir providencias e politicas, enfim lançar um novo olhar para as nossas cidades. E debate é isto que você esta fazendo: informando as situações precárias, convidando ao debate, sugerindo mudanças.
    Permissa venia aos que comentaram cidadãos do sul, porém de o a 10, dou nota 3 para o sul e para Campos nota 9. Considerem-me suspeita para valorizar, pois meu sonho é morar em Campos do Jordão, quanto ao sul … nunca mais.

  26. Esqueci de mencionar: sobre as leis ambientais do Estado de santa Catarina, não são evoluídas, inclusive o Código Florestal Estadual de Santa Catarina, é motivo de discussão no STF por ser considerado inconstitucional, portanto alegação de que as leis ambientais são modernas não justifica, pois uma Lei Estadual que visa restringir áreas preservadas e ir derrubando tudo que esta na frente não é moderna é um retrocesso ao art. 225 da CF/88. Uma simples pesquisa sobre teses defendidas e publicadas para se entender como funciona as leis ambientais em Sta Catarina e inclusive a discussão Sobre o CEF de SC esta publicada no site do Planalto.

    Quanto a educação tive que impetrar 2 mandados de segurança para matricular minhas filhas em um colégio porque eram de outro Estado e pessoas de outro Estado mudam as tradições, portanto não são bem vindas. Inclusive foi dito ao meu filho por um professora, ainda que indiretamente, mas em sala de aula que :” a cidade deveria ter leis que proibissem pessoas de outro Estado irem morar na cidade, evitando assim mudar as tradições. Respondi dizendo que deveriam colocar porteiras nas entradas e saídas da cidade e trancar com fortes cadeados e pendurar as chaves nos pescoços dos cidadãos. Afinal não querem que ninguém entrem, então assim tem que ser. Fui morar no sul por motivos de trabalho e não por escolha e ainda nos consideravam intrusos.
    Cidadãos lutavam para aprovar uma lei que proibisse a comemoração do Halloween nas escolas de inglês, porque era uma tradição diversa que poderia mudar as antigas festas tradicionais. Isto tudo para mim é preconceito , discriminação e mentalidade fechada que não sabe abrir para novos valores, para as mudanças.
    Quanto a Joinville conheço bem e não volto nunca mais.

  27. Lucas

    Gaucho é um povo esforçado, tudo que eles fazem é mais bem feito que no resto do país. Gramado não é diferente, já visitei, e é um lugar limpo, legal, se conhecer os pontos certos, você se diverte. Já campos do jordão, aqui em são paulo, até que é meio charmosinha, mas tem aquele aspecto meia boca, sabe?
    por isso prefiro Gramado, e se os moradores de campo se unissem para melhorar o turismo, poderia ficar no mesmo nivel de Gramado.

  28. Daniel Dantas

    Antes de tudo, não sou paulista nem gaúcho para que me tenham como tendencioso. Tive a oportunidade de conhecer as duas cidades e, na minha opinião, Gramado está muito à frente em hospitalidade, educação, civilidade, atendimento(e não exploração) ao turista e uma verdadeira demonstração de uma estrutura arquitetônica no estilo colonial. Claro que os primeiros ficam tão a tona, que ao subir a Serra já notamos que estamos em outra cidade (pais???) Mais esse último detalhe da arquitetura me impressionou muito! Em Campos, tive a nítida impressão de que os proprietários “pregaram” uns pedaços de madeira nas fachadas das lojas, casas e hoteis – do centro – da cidade para dar “um ar” colonial. Já Gramado/Canela você vê e vive uma experiência cultural em todos os aspectos, inclusive neste adpecto arquitetônico onde as casas/lojas independentes do bairro são no padrão colonial.
    Para ser ainda mais sincero, gostei mais de Canela, pois foge um pouco do excesso cinematográfico de Gramado, mas ainda com muito charme.
    Bem, sempre que posso viajo mais de 2.000km só para aproveitar desse lugar único. E ainda planejo morar lá.
    Não tiro o mérito de C do Jordão. Para ser sincero, gostei muito do jardim botânico. As belezas NATURAIS sim são dignas de serem contempladas pelos turistas. Mas no mais, resumo com a seguinte frase…

    Quem vai à Gramado/Canela, vai para ver um povo educado, civilizado e uma cidade com belezas naturais e artificiais de extremo bom gosto.
    Quem vai à Campos do Jordão, vai para ser visto.

    • Olá Daniel, agradeço pela leitura e comentário. Também visito Canela regularmente e não seria má ideia morar lá.
      Um abraço

  29. Luiz Araújo

    Gostei o que falou Madalena matarazzo , Rafael Diego e Nana….Tenho ido sempre a Campos do Jordão moro em Santos SP .E estou fazendo de tudo para ir morar em campos definitivo e não só a passeio …quem dera as favelas de Santos e principalmente Guarujá ,fossem iguais as de Campos, que de favela não tem nada .Apenas casas mais humildes .Para mim Campos não tem que mudar quase nada ,pois se começar a exploração em massa do turismo vai estragar a cidade igual aconteceu em Santos e Guarujá …já não se pode mais viver sossegado por aqui com os infelizes dos turistas, que a maioria só vem para tal de baladas, bagunçar com a cidade e tirar o sossego de todos ….Por favor não deixem isso acontecer com Campos ,basta uma vez por ano tá bom demais ….eu vou sempre em várias épocas do ano e vejo sempre ônibus de turismo está ótima assim calmo e tranquilo ….se começar esta ideia de querer puxar mais badalações para jovens e esquecer as pessoas que buscam Campos para paz e tranquilidade vão acabar com mais um refúgio, para estas pessoas que como eu detestam a nojeira do carnaval e coisas afins …..enfim por favor ame a Campos do Jordão como é ou a deixe-a .Cidade linda e maravilhosa Campos do Jordão.

  30. carl red

    Bem,não entrando no mérito da questão Campos do Jordão X Gramado que li atentamente nos post acima,gostaria de como um cidadão do mundo também opinar na questão entre as diferenças das cidades em questões.Tenho casa na praia em Camboinhas região oceânica de Niterói(vide fotos na net),certamente a região mais linda e glamorosa entre todas as praias do país,e também casa no interior do Rio numa região muito bonita e com um rio passando na propriedade com deck e barco ancorado,entretanto ,a minha casa de Campos do Jordão ,local que escolhi para morar e escrever no Brasil não tem comparação ,pois,a região de Campos do Jordão além do clima e a natureza exuberante ,nada deve a Gramado.Gramado tem uma estrutura de marketing turístico e vive desse marketing ,cuja diferença é o envolvimento da população com seu turismo.Por outro lado,Campos do Jordão é uma estância para moradia,por isso ,seus moradores não tem nenhum interesse no turismo e passam ao largo .Uma mentalidade obtusa,que poderá ser mudada com o tempo e certamente o será,é só uma questão de tempo para isso vir acontece,e já acontece timidamente esta mudança de mentalidade e grandes investimentos turísticos começam a acontecer por conta da mídia e campo hoteleiro. Estamos atraindo diversas personalidades literárias para a região e em breve este lugar será muito conhecido internacionalmente ,não somente como pelo seu festival de inverno e turismo sazonal.No entanto,voltando a cidade de Gramado e o sul do Brasil,ambos tem uma colonização diferente do sudeste,e nossos amigos alemães realmente trouxeram para esta região um alto grau de civilidade,educação e cultura que certamente junto com outros povos europeus fizeram da região motivo de orgulho e modelo de comportamento pragmático que deveria se seguido .Entretanto,também trouxeram mazelas históricas e xenofobias normais de seus países de origens, e um comportamento não muito amistoso e simpático,porém ,esse comportamento é fruto da própria essência dos povos nórdicos e de alguns europeus(e só viajar para estas regiões para se perceber a diferença entre latinos e europeus) .Não se pode negar o alto grau de educação e cidadania ,e mesmo a capacidade desses povos que por aqui vieram a se instalar e viver com suas famílias.Fazem desse pedaço de solo brasileiro algo diferenciado e até motivo de orgulho,não obstante que a cada dia a mistura racial venha transformando a região e fazendo que tenham de um modo geral as mesmas características da população do sudeste e demais regiões brasileiras e seus ethos cultural invadido pela globalização normal dos tempos modernos . Assim,sendo tanto Gramado ,Canela e regiões limites serão sempre mais turismo temáticos e Campos do Jordão estância de moradia de personalidades e turismo de negócios ,sazonal e polo cultural de música,literatura, artesanato e certamente gastronômico devido ao eixo econômico que se insere a região.Agora,que Campos do Jordão tem muito que aprender neste aspecto com Gramado na área de marketing turístico não tenho dúvidas!

    • Olá Carl, grato pela leitura e comentário! Como na vida não existe perfeição, precisamos valorizar o que há de bom em cada ponto e trabalhar pela melhoria contínua de toda a estrutura que nos envolve. Se cada um fizer a sua parte, o resultado será bom para todos! Um abraço

  31. tania

    Concordo plenamente com o Daniel Dantas em todos os sentidos.

  32. Observadordepirata

    Eu conheço bem Campos do Jordão, onde já estive várias vezes. Só acho que o poder público, incompetente como quase sempre, maltrata demais a cidade. O mesmo ocorre em Búzios, que perdeu todo o encanto que tinha. O Brasil tem cidades turísticas com grande potencial, mas sem uma política que envolva o estado e o governo federal, elas vão patinar e não sair do lugar. Isso quando não sofrerem um retrocesso. Mas afinal, o que funciona no Brasil? Nada!

  33. Só quero aproveitar para informar que acredito no mercado de turismo de lazer e corporativo em Campos do Jordão, e a partir de meados deste ano inauguro um Hotel no Alto da Vila Inglesa.

  34. Vinny

    O Sul se acha a região mais desenvolvida e bonitinha do Brasil, só porque seus antecedentes são europeus, mas a verdade é que aquele povo é muito preconceituoso, e mesmo o turismo de lá sendo grande e o desenvolvimento também, eles não chegam (e nunca vão chegar assim tão cedo) aos pés do estado de São Paulo.
    O povo do Sul é muito fanfarrão.
    Quanto a Gramados, a cidade é bonita, mas só de pensar em ir lá, já se vem a mente, pessoas preconceituosas fanfarronas.
    Campos do Jordão é uma cidade boa de se visitar, e ao mesmo tempo, de morar, mas a cidade precisa melhorar no turismo, não deixar que ele diminua, e a população de lá deve ser menos individualista e mais solidária, para fazerem da cidade, um lugar perfeito.
    PS: Aquelas favelas estão acabando com a cidade!!!

    • Anne

      “aquelas favelas” que infeliz teu comentário. Parece que um grande número de pessoas aqui SÓ PENSAM na parte turística da cidade. Só em investir no turismo, quando não param pra ter um mínimo de compaixão pela POPULAÇÃO de Campos do Jordão que sofre constantemente com os problemas populacionais daqui causados pela prefeitura colocar o turismo acima da população.

  35. Anne

    Seguindo a “lógica turística” uma comparação é aceitável, mas vamos parar pra levar algumas coisas em consideração:
    – Campos do Jordão e Gramado apenas são parecidas porque são cidades serranas; turísticas; e ambas são consideradas cidades frias, mas se for parar pra pensar são diferentes em termos populacionais, estruturais, entre outros.
    – Alguns podem considerar Gramado superior por ser esteticamente mais bonita (?) ter mais opções de entretenimento para turistas, eu concordo, mas eu acho que é falta de instrução, além de ser desinformação desmerecer Campos do Jordão por conta disso.
    – Todas, TODAS, sem exceção de nenhuma cidade enfrenta problemas. Sejam eles populacionais ou não. Com Campos não é diferente. A cidade sofre com diversos problemas causados justamente pela prefeitura colocar o turismo acima dos problemas da população. Falta investimento em ambas partes, mas quem peca por isso somos nós, a população de Campos do Jordão. Burocracia nos hospitais que restam (porque muitos fecharam as portas), enquanto os hóteis transbordam luxúria e conforto para os turistas. Enchentes durante longos períodos de chuva, casas em áreas de risco prestes a desbarrancar, desemprego (é raro ver um morador da cidade desfrutando das atrações turísticas no capivari, por exemplo. Aliás, é pelo contrário. Morador de Campos do Jordão TRABALHA pra turista) entre outros. Aliás, o único bairro realmente turístico em Campos do Jordão é o capivari. Engana-se em pensar que apenas ricos moram aqui. A maioria da população é de classe média baixa. Ricos tem casas aqui e moram em outras cidades. Casas, onde os caseiros, são moradores de Campos do Jordão.Ou seja, Campos do Jordão é uma cidade para os turistas. Nós, que moramos aqui, somos invisíveis. A maioria, assim que atinge a maioridade, vai embora pra outras cidades vizinhas como Taubaté e São José dos Campos, isso quando não vai estudar pra lá, porque aqui não tem um ensino superior abrangente. De faculdades só tem o SENAC, que ainda é privada, e o IFSP que oferece cursos escassos. E tem quem diga que o turista quem é explorado pelos preços altos… pura falácia.

    Btw, com turismo/sem turismo Campos do Jordão é uma cidade muito bonita. Sem contar, que grande parte da vegetação natural ainda é preservada. E o clima é maravilhoso. As estações bem definidas. Aqui eu respiro um ar puro que não encontro em outras cidades vizinhas, por exemplo. Infelizmente falta muito investimento para que a cidade evolua. Acredito que Gramado, entre outras cidades turísticas do Brasil, são muito mais evoluídas e mais instruídas para o turismo do que Campos, aliás.
    Talvez um turista tenha uma visão diferente, mas eu tô falando como uma moradora, que vive em Campos do Jordão há mais de quinze anos.

  36. Anderson Alves

    Pensei um pouco antes de comentar aqui, pois gosto muito das duas cidades, achei até um pouco injusto, porém como sempre vou para a serra da mantiqueira e gosto do friozinho resolvi postar aqui, não esquecendo de Monte Verde que fui 7 anos consecutivos!!!
    Creio que são cidades distintas, (Gramado e Campos)conheço as duas…a idiossincrasia de cada uma é bem relevante, há uma cultura atrás disso, e devemos respeitá-las.
    O que eu percebi em Gramado e Canela é que fizeram das cidades um clichê, uma coisa a ser seguida, coisa de roteiro romântico que às vezes fica muito mecânico porém ainda charmoso, mas voltaria lá com certeza, em nenhum momento fui destratado e gostamos muito do povo de lá, são muito simpáticos, acho que as vezes depende mais da gente que está visitando do que o contrario, ficamos numa pousada simples e aconchegante e vou te falar , nunca comi tanto hehe…lembro muito bem …vinícola Jolimont , alpenpark, cinema em canela, cascata do caracol, corri no parque do lago negro, restaurantes bons e acho que é isso…muito bom, muitos parques…cidades muito bem tratadas, balada estava fraca mas achamos um pub legal.
    Agora Campos do Jordão está inserida na serra da mantiqueira,” montanha que chora”, a natureza prevalece, que clima…que cidade…bucólica em 1600m de altitude, com aqueles plátanos , sempre que vou lá tento falar com o povo da região, um sotaque característico, povo simples, que sempre querem agradar, às vezes maltratados por turistas prepotentes, sempre fico em abernessia, mas já fiquei em Capivari, tem opção para quem quer gastar muito e nem tanto assim, além dos passeios pela cidade que você pode escolher, sempre levo minha filha na floresta encantada, o horto também é uma grande experiência junto à natureza, agora o museu Felícia Lerner e aquele auditórios Cláudio Santoro, que lugar é aquela meu…inspirador…a vista da pedra do baú…manisfetacoes culturais já presenciei e a música sempre esteve presente, blues, jazz, clássica,etc…sempre vou no outono, mas quero ir na festa das cerejeiras, minha mulher vai adorar!!! Agora fazer o que fizeram com o pico do Itapeva é falta de visão, com certeza deve ser algo político, sempre ia lá agora está largado, que vergonha…
    Creio que é mais relevante a época em que você viaja, pois em alta temporada fica difícil ser atendido muito bem, agora como viajo sempre fora de feriados e fora de temporada consigo aproveitar rmelhor as cidades.
    Uma coisa para deixar bem claro, existem pessoas e existem cidades.
    Devemos pensar como cidadãos e problemas em qualquer cidade existe, se cobram caro por um serviço ou produto é porque existe alguém que pague, eu não me deixo explorar…simples assim, vai da consciência de cada um, assim como comparar essas belas cidades pode, de fato, melhorar a situação delas…vai depender de pessoas …é claro…o que acontece em nosso país se reflete nelas!!!
    Só se explora o turista se ele aceitar!! E explorando o turismo sim, com consciência, sem esquecer que existem habitantes na cidade a ser explorada!!!

    • Olá Anderson, agradeço pela leitura e comentário! Tuas colocações são excelentes. Um abraço

  37. Ana Paula

    Conheci Campos do Jordão ha 2 anos, e esse ano Monte Verde, agora no final do ano estou pensando em ir a Gramado, pelas pesquisas que andei fazendo na internet, Gramado parece ter muitas atrações e muitas coisas para fazer, desde jardins, museus, e o snowland.
    Entre Campos do Jordão e Monte Verde, Monte Verde foi uma feliz surpresa, amei de verdade, a simplicidade do centro da cidade, a caminhada a Pedra Redonda. Também gostei de Campos, mais voltaria para Monte Verde, por causa dos seus chales com lareira, pela simplicidade etc
    Agora estou anciosa para conhecer Gramado e Canela

    • Olá Ana, grato pela leitura e comentário! As coisas simples da vida, na maioria das vezes, tocam mais o nosso coração. Boas viagens!

  38. Marcus Vinicius da Costa

    Gramado é mais bonita, mais barata e não explora, o povo é ótimo e hospitaleiro. Tem o canyon do Itaimbézinho que é fantástico. Gosto de Campos do Jordão mas tem favela e muito paulistano chato. Exploração. Fico com Gramado. Mulher bonita é em Santa Catarina. Só comparável a Moscou e à Eslováquia. Monte Verde também é muito bom. Capivari é o melhor de Campos que explora o turista. Gramado é barata, limpa, segura, linda e o povo é ótimo como em todo o Sul.
    A violência e as favelas acabaram com o resto do Brasil. O Nordeste é feio, sujo, violento e miserável. Jurerê e Gramado 10×0!

    • Olá Marcus, grato pela leitura e comentário.
      Acredito que o Nordeste possui lugares lindos, se assim não fosse o crescimento da hotelaria de luxo não seria tão expoente naquela região. Sobre Gramado ser mais barato, acredito que lá existam mais opções, porém a cidade tem fama de ter um turismo caro, mas não abusivo. Tudo na vida tem dois lados… É preciso olhar o bonito e agradecer, mas também olhar aquilo que ainda não está pronto e ajudar a engrandecer. Um abraço

  39. yubett

    Bom, conheço as duas cidades e sim gramado e mais bonita e organizada, mas me sinto muito melhor em campos. Porque? Porque em campos dos jordão vc pode ser carioca, baiano, paulista, capixaba, negro, branco sera tratado do mesmo jeito.
    No sul dependendo do estado ou etinia sua com certeza vc vai sofrer com preconceito. Se é pra sofrer com preconceito amigos, prefiro ir para europa porque la brasileiro é tudo igual pra eles.
    Agora não sei pq esses aprendiz de argentinos não se separam logo de Brasil com certeza sem sp e rio vai ser mais um paisinho de merda, arrogante e preceituoso la de baixo.
    Esse sulistas preconceituosos só percebem que sulamericanos são tudo igual la fora quando moram na europa. Tenho pena de caras como esses que escreveu la encima, é o sujo falando de mal lavado, infelizmente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: