All we need is love

Nada mais oportuno do que falar do bem mais precioso que temos neste domingo especial de Dia das Mães, comemorado aqui no Brasil no segundo domingo de maio, mês que também representa uma outra fonte de paixão, o das Noivas, apesar delas não serem – sim, estou generalizando – tão próximas uma da outra, sogras e noras, aliás, o Dia da Sogra foi na semana passada, é comemorado no dia 28 de abril, mas ninguém dá muita bola, né? E o dia da nora, bom elas têm um mês inteiro, ou não?

Bom, mas voltando ao tema, antes todos tivéssemos ímpetos de amar como as mães amam seus filhos – sim, estou generalizando de novo, pois existem pessoas que têm filhos mas não estão nem aí com isso -, com esse amor incondicional que existe no coração de nossas genitoras. All we need is love. Tudo que precisamos é de amor. A frase baseada na canção beatle All you need is love, que foi uma das primeiras a serem transmitidas ao vivo para o planeta em 1967, direto dos estúdios Abbey Road in London, England, é uma das mais bonitas e tocantes do Fab4. E é a mais pura verdade. Se pensássemos apenas com o coração, não haveriam guerras, mortes, sentimentos de inveja e ciúmes, além de outras coisinhas nefastas.

Nós, seres humanos, que estamos vivendo todos juntos neste lindo e maravilhoso planeta, também conhecida como Mãe Terra, que de tudo e para todos oferece, sem pedir nada em troca, assim como uma verdadeira mãe. Tudo bem, que às vezes algumas mamães exageram um pouco e transferem toda sua base emocional, afetiva e da mais pura carência para seus filhos.
-Ah, meu filho, meu mundo!, ironiza minha prima Carla quando se refere ao relacionamento de minha tia Diana (a mãe dela) com seu irmão Paulo. Acho até que a Diana não pega tão pesado assim como outras mães que conheço.

Na minha singela opinião, acredito que devemos tratar nossos filhos sempre como irmãos, afinal depois de passarmos ao segundo andar, transformamo-nos todos em brothers & sisters, ou não? Algumas vezes, a gente faz check-in na Terra como filhos e em outras vezes como irmãos, até como pais, mas isso é uma história para uma outra oportunidade.

De qualquer maneira, quero aqui agradecer à minha querida mãe, Ida, que desta vez não pode estar aqui, pois está longe a mais de 18 mil quilômetros de distancia e a mais de 7 horas no fuso horário. Meu desejo mais sincero é que possamos estar sempre juntos como verdadeiros irmãos por toda a eternidade, que juntos com todos nossos amigos trabalhemos pela renovação espiritual constante em busca da verdadeira luz.

Aproveito para parabenizar todas as mães que conheço, minha mulher, tias, sogrinha, cunhadona, amigas, e principalmente a Mãe Terra, que nos tem acolhido há tantos anos. E para você, meu caro leitor, um domingo especial e uma semana  com muita paz, amor e saúde! Aho!

Anúncios
  • Posted in: Sem categoria

2 comentários

  1. Paula

    Caro Peter

    Quanto tempo não nos falamos. Lindo tetxo. Parabéns

    • blogdopeter

      Olá Paula, grato pelo comentário! Me desculpe, mas conheço mais de uma Paula! Pode me dizer teu nome completo?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: